Sexta-feira, 11 de Junho de 2010

Delírios

Acordei devastada
nevada
calada na noite
o vento frio corria por entre
meus dedos
selos
petrificando minhas mãos
Acordei  como  terra  molhada
calada
ali  onde moram os princípios e os
declínios
delírios
e lírios moram
sob
a  sombra  prata da brisa
que alisa
no  limite por  trás da cortina
e  no devaneio da  cor  azul  de passeio
em  casa de veraneio

publicado por reginapombo às 21:26
link | favorito
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




.arquivos

.últ. comentários

Olá , sou leitora do blog..e neste momento estou a...
lindo.
que só o que pertence a você merece a sua busca.
boa viagem.
Legal!!!
goxtei do teu post.... ta profundo(desc a invasao)...
Eu também!
eu te amo
suas palavras são leves leques, brinquedos engenho...
Passei só para te deixar uma beijoca :)

.Agosto 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. ai

. http://www.shoppingpaulis...

. Roupa, me transforme em d...

. Peles falsas

. Para a minha mãe

. http://www.shoppingpaulis...

. http://www.shoppingpaulis...

. Minha mãe

. Contador

. Delírios

.tags

. todas as tags

.favorito

. PARA O FLOR

blogs SAPO

.subscrever feeds